Conferência Brasileira de Jornalismo de Dados – Coda BR :: 2º Dia

Conferência Brasileira de Jornalismo de Dados – Coda BR :: 2º Dia

Por Daniel Araújo Siqueira

Se o primeiro dia de #CodaBr18 já foi interessante, no segundo já começamos com um tema (no mínimo) polêmico. Com o painel “Pesquisas, o que elas disseram (e não disseram) nessas eleições?”.

Conferência Brasileira de Jornalismo de Dados - Coda BR :: 2º Dia

A discussão começou com uma análise da cientista política Lara Mesquita (FGV), sobre as eleições presidenciais deste ano. Entre os principais fatores da ruptura ocorrida este ano, Lara citou o poder das igrejas evangélicas em eleger seus candidatos.

Já Neale Eldash (Polling Data), questionou, de certo modo, as metodologias dos institutos brasileiros. Além disso, Neale trouxe a interessante comparação abaixo entre o Brasil e os EUA.

Brasil teve 134 pesquisas eleitorais em 2018, ao passo que foram mais de 12 mil na corrida eleitoral dos EUA. Brasil tem poucos institutos de pesquisa (14), com poucas metodologias, o que interfere na capacidade de analisar cenários e fazer previsões.

Ao final da palestra, a pergunta de 1 milhão de reais não foi respondida. Mas, certamente temos que evoluir muito na confiabilidade e nas metodologias de pesquisa daqui para frente.

Seguindo o dia, fui assistir a prática da Keila Guimarães (Google News Lab) sobre Google Trends. Como já utilizo a ferramenta há bastante tempo, não vi grandes novidades. Mas, sempre é válido relembrar algumas das principais funcionalidades da ferramenta:

  • Utilização do GT para identificar padrões ou ilustrar tendências
  • Evidenciar um comportamento/padrões por geografia
  • Como um barômetro de temas relevantes para a sociedade

Logo no início da tarde resolvi assistir a prática do Marco Túlio Pires (Google News Lab)“Vigilância sanitária dos dados: aprenda a tirar as inconsistências das suas bases com OpenRefine”. Acertei em cheio na escolha!

Quem trabalha com dados em volumes menores e que nem sempre estão estruturados em tabelas, sabe o trabalho que dá para formatar tudo para o formato ideal. E o OpenRefine faz muito desse trabalho, com um processo lógico e sem a necessidade de conhecimento de programação.

Valeu cada centavo! Mais uma ferramenta indispensável adicionada na caixinha!

Na sequência fiquei em um dilema grande, pois haviam três palestras muito boas coincidindo! O Tarcízio (IBPAD) iria falar sobre “Computação visual em Ciências Sociais”, a Keila (Google News Lab) ia falar sobre Flourish e a Natalia Mazotte (Open Knowledge Brasil) ia dar a palestra “80 ferramentas em 90 minutos”.

Acabei optando pela terceira opção, mesmo sabendo que seria mais corrida e superficial. Foi legal saber que muitas dessas ferramentas já fazem parte do meu dia a dia, mas também pude conhecer algumas outras muito interessantes. Nossos grandes gargalos sempre estão entre a coleta e a visualização dos dados, e nesse sentido, a Natália trouxe muita coisa boa.

E, para fechar o dia, tivemos 10 apresentações no Lightining Talks. Todos projetos sensacionais de jornalismo de dados, com resultados muito interessantes. O que mais impressiona nesses projetos é o tamanho do esforço e trabalho que estes profissionais despendem para criarem estas matérias.

Continue lendo “Conferência Brasileira de Jornalismo de Dados – Coda BR :: 1º Dia”

Foram projetos que trouxeram evidências de fraude no ENEM; um outro projeto que fez um levantamento histórico das análises de balneabilidade nas praias de Salvador; o Atlas do Jornalismo; o incrível “Publique-se”, a maior base de processos judiciais sobre políticos no Brasil; o @fatimabot… Entre outros que valem um post específico!

Foi um grande final de semana, com grandes profissionais e grandes cases batendo à nossa porta. Não precisamos ir longe ou ouvir super CEO´s para ver projetos robustos e de grande valia para a sociedade. Assim como em outras novas áreas, saio com a percepção que precisamos valorizar mais esses trabalhos.

Ouvir os lightining talks foi inspirador, com cases reais (bem reais mesmo) de projetos que muitas vezes são poucos valorizados. Como disse o Tiago Mali:

Todo mundo vê as cachaças que eu tomo, mas ninguém vê os tombos que eu levo

Nos próximos posts vou falar um pouco sobre os projetos que foram apresentados na última palestra de sábado e dos projetos do lightining talks!

E que venha o #CodaBR19!

POST A COMMENT